Frente Parlamentar do Leite promove seminário sobre perspectivas de mercado para agricultores do Sudoeste

05/05/16 • 15:31
Frente Parlamentar do Leite promove seminário sobre perspectivas de mercado para agricultores do Sudoeste

A Cadeia Produtiva do Leite: Mercado, Produção e Organização e Intensificação da Exploração dos Recursos Forrageiros para a Bovinocultura de Leite foram temas de um seminário realizado na manhã desta quinta-feira, dia 05, para agricultores, técnicos e estudantes da região Sudoeste, no auditório da Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná), em Francisco Beltrão. O evento foi organizado pela Frente Parlamentar em Apoio à Cadeia Produtiva do Leite, coordenada pelo deputado Reichembach. O evento se insere dentro de um contexto que busca potencializar a bacia leiteira do Paraná para que se torne a maior do Brasil. Atualmente, o estado ocupa a terceira posição no ranking de produtividade.

Durante a abertura do seminário, o deputado Reichembach salientou que tem buscado representar os interesses dos agricultores na Assembleia Legislativa. “Fomos responsáveis por buscar ampliações na Lei do Calcário, com o incremento de novos corretivos de solo e fertilizantes, como o fósforo e adubo orgânico. Também defendemos que fosse tirada da fatura de energia elétrica dos agricultores a cobrança do ICMS”, frisou Reichembach.

O deputado é responsável pela coordenação da Frente Parlamentar em Apoio à Cadeia Produtiva do Leite. Criada em novembro de 2015, a Frente Parlamentar é constituída por 14 deputados e tem o objetivo de dar força política aos produtores
e entidades ligadas ao setor. Foi através de articulação da Frente que as palestras técnicas com os especialistas Arnaldo Bandeira e Roque Kircher foram realizadas.

Em sua fala, o palestrante Arnaldo Bandeira, médico veterinário e extensionista da Emater, apresentou dados sobre a produção e o consumo de leite em nível nacional e internacional e como isso afeta na produtividade local. “Em curto prazo prevemos um crescimento moderado no consumo de leite, margens de produção mais apertadas e custos mais elevados. Não haverá o surgimento de novas ondas de consumidores. Já, em longo prazo, existe a perspectiva de crescimento da demanda mundial, aumento da população e do consumo per capta, mudanças intensas na produção e expectativa de aumento contínuo do preço internacional. Portanto, temos um cenário mais promissor em médio e longo prazo”, esclareceu.



Participantes aprovaram o evento e pediram mais uma edição

O evento recebeu avaliação positiva por parte dos participantes. O agricultor Jair Dobner, residente na Linha Formiga, interior de Francisco Beltrão, salientou que as palestras auxiliaram na apresentação de um panorama da produção e do consumo de leite em escala global. “Isso nos ajuda a ter mais clareza. A apresentação da situação do mercado, os custos, novos sistemas de produção. Tudo isso nos auxilia a ter mais clareza do setor”.

O técnico agrícola Inoir Tesser, de Enéas Marques, destacou que existe a necessidade de que mais eventos deste porte sejam realizados. “Nos últimos anos temos percebido o melhoramento genético, o aumento da produtividade e a necessidade de que o produtor se capacite. Por isso, esse evento veio para somar para a qualificação do produtor”, pontuou.

Para Nelcir Basso, secretário de Desenvolvimento Rural de Francisco Beltrão, o desenvolvimento de novas tecnologias, técnicas de manejo e a preocupação em participar de eventos técnicos se somam no incremento da produção agrícola. “A produção leiteira não é nova na região, já tem mais de 30 anos. Mas com o tempo novas formas de produção foram sendo incrementadas. Projetos como a Frente Parlamentar do Leite ajudam na organização de eventos como esse, que reúnem produtores e técnicos e apresentam a realidade do setor”, enfatizou.
O seminário foi realizado pela Frente Parlamentar em Apoio à Cadeia Produtiva do Leite e contou com o apoio da Emater, Seab, Unibel, Rural Leite, Sindicato Rural, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Assema (Associação dos Secretários Municipais de Agricultura do Sudoeste do Paraná), entre outras entidades ligadas ao setor agrícola.⁠⁠

mais fotos

assista online

Apresentação do projeto de lei 276/2015 que propõe a criação de Centros de Zoonoses

conheça a trajetória política do reichembach clique aqui